Mostrando postagens com marcador Pião. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pião. Mostrar todas as postagens

domingo, 16 de junho de 2013

Antigo Brinquedo Pião

Antigo Brinquedo Pião de madeira:
Pião Mágico da Estrela anos 70:






 Pião sonoro:


Existe momentos mágicos com o texto que carinhosamente recebi de um leitor do blog
Leitor João Siqueira:
 "Não sou escritor, sou engenheiro metido a cronista, Já que riu e chorou, tomo a maravilhosa liberdade de mandar  textos com estes sentimentos complementares"  Bjs do João

João  cedeu-me vários belos textos que aos poucos vou publicar carinhosamente  com algumas imagens de antigos  brinquedos que fizeram parte de nossa Infância
depois de uma lida na postagem 'Coleção de lápis antigos" Clicando AQUI e veja  homenagem que blog recebeu de João:

O Pião
Num dia desses de chuva de outono, procurando as caixas com objetos antigos para montar meu novo escritório, encontrei um pião de madeira, arranhado e com a ponta quase perdida.
Não via o meu pião há algumas décadas.
Lembro-me vagamente de um garoto magrinho jogando pião, amarrando com barbante de padaria, que fazia a vez da fieira, na pracinha do Bairro Peixoto, numa Copacabana que só existe na minha memória.
Nunca fui um expert na nobre arte de lançar o pião, mas conseguia, esporadicamente faze-lo rodopiar na terra batida da pracinha, ainda novo e
perfeito, sem cortes, marcas, desilusões ou entraves.
Naquele tempo a garotada se dividia em três grupos, o do pião, o da pipa e o da bolinha de gude. Este último grupo nunca me atraiu, pois na realidade era um jogo. O da pipa demandava um certo jeito para artesanato o que não era o meu forte e me encontrei com a introspecção do pião, pois convinha mais ao meu jeito de ser, uma vez que poderia prescindir de outros para jogar (ou assim pensava).
Observava o pião girando, rodopiando e caindo quando o movimento cessava.
Aí enrolava a fieira, e tentava novamente fazer o pião girar, talvez com um tempo maior para observar.
Como ainda não sabia nada sobre física quântica e a vida, não entendia que também o pião me observava e enquanto eu pensava que ele girava, quem girava para o pião era eu.
Eu também pião na vida.
Revejo hoje o meu antigo pião e a letra da música me surgiu imediatamente:
“Roda mundo, roda gigante Roda moinho, roda pião O tempo rodou num instante Nas voltas do meu coração...”
Guardei meu pião, companheiro de giradas inesquecíveis e de caídas ainda maiores.
Procuro novamente uma fieira, a velha está perdida nos desvãos do tempo, enrolo no pião, me encaminho para uma pracinha mágica e o lanço...
Veja como ele é bonito girando!
P.S. Minhas lembranças dos brinquedos da infância te poupará do bilboquê...rsrsr

finalizando com momento nostalgia recordar da cartilha caminho Suave com tema brinquedo Pião: